Consulta pós parto e anticoncepção

Você deverá agendar uma consulta 40 dias após o parto, nesta consulta faremos uma revisão e escolheremos o método anticoncepcional. Se não estiver mais amamentando, poderá usar qualquer método, respeitando apenas a sua condição pessoal em relação às contraindicações. Se estiver amamentando, não poderá usar anticoncepcionais que contenham estrogênio. Os métodos anticoncepcionais que podem ser usados no puerpério (pós parto) que não interferem com a amamentação, são:

  1. Preservativos, masculino e feminino
  2. Pílula de progesterona, que deve ser usada continuamente, sem intervalos entre as cartelas. É tão eficaz quanto as pílulas convencionais. Normalmente a mulher não menstrua, mas podem ocorrer escapes, o que não significa que não esteja funcionando. Eficácia de 99,7%
  3. Implante de progesterona – IMPLANON – Consiste num pequeno bastão com progesterona que é implantado sob a pele do braço, libera uma pequena quantidade de progesterona ao longo de 3 anos. Após este período deve ser retirado e pode ser substituído por outro. Não menstrua, mas também pode haver escapes. 99,9%.
  4. DIU de cobre, dispositivo colocado no interior do útero, dura 10 anos e não interfere com o ciclo menstrual, porém aumenta o fluxo, a duração e as cólicas. 99,5%. Pode ser colocado na hora do parto ou cesárea ou na consulta de 40 dias.
  5. DIU de progesterona – MIRENA – dispositivo colocado no interior do útero que libera progesterona ao longo de 5 anos,  não menstrua mas pode ter escapes, 99,9%. Pode ser colocado na hora do parto ou cesárea ou na consulta de 40 dias.
  6. Laqueadura de trompas e vasectomia, métodos definitivos cirúrgicos. Pode ser realizada no momento do parto vaginal ou cesárea, mas a lei brasileira impõe restrições durante este período e libera apenas 60 dias após o parto.  99,7%
  7. Injetável trimestral: Consiste numa injeção de progesterona aplicada a cada 3 meses, não menstrua mas pode ter escapes,  pode favorecer o ganho de peso. 99,9%

Encontre-nos no Facebook